sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

AMORTECEDOR




Marcela Barreto

      Poesia concreta a grosso modo trata-se de uma poesia contemporânea, sobre a qual dentro de um contexto existe um conjunto complexo de outras áreas da arte. Esta que fiz chama-se VerboVocoVisual,  que nada mais é palavras que provém de outras. Por exemplo: "AMORTECEDOR"  na sua fragmentação irá encontrar outras palavras, tais como: AMOR, TECE, DOR, e assim por diante. A figura acima portanto, trata-se da minha primeira poesia concreta.

14 comentários:

  1. É a primeira? Pensei que tinha mais!!
    Começou muito bem ...
    Amor tece dor/Amortecedor.
    Muitas mensagens dentro dessa ótima imagem. De ficar viajando um tempo.
    Todo amor acaba na dor, falaí? Mas tem coisa melhor que amar?
    Bjos, vc manda muito bem.
    Atualize sempre que puder, é um prazer visitar este espaço.


    bjs
    Renato

    ResponderExcluir
  2. Palavras, sons e imagens como forma de expressão total...parabéns pela postagem e boa sorte no blog

    ResponderExcluir
  3. Eu acho linda e instigante a poesia concreta...
    Minha habilidade para criar elas é que não é muito significativa...
    Mas, já me aventurei a criar alguma coisa: http://recantodasletras.uol.com.br/poetrix/1736180

    ;D

    ainda não assiste ao Cisne Negro.
    Mas, estou curtiosa!

    ResponderExcluir
  4. Que demais!
    Adorei... Não só a disposição das palavras, mas a mensagem por detras da imagem título...

    Gostei, rs

    Beijinhos

    ---
    www.jehjeh.com

    ResponderExcluir
  5. Belo texto , adorei a forma que retratou !
    Beijo e boa semana!

    ResponderExcluir
  6. LEGAL BABY. EU TB CRIEI UMA POESIA CONCRETA NO MEU BLOG. ELA SE CHAMA "POEMA²", E É BEM INTERESSANTE. DÁ UMA CONFERIDA: http://thebigdogtales.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Tente fazer um desse com a palavra COINCIDENTEMENTE, e repare q ela não tem nenhum S.

    ResponderExcluir
  8. Sou fã das poesias concretas, porque além das palavras e da mensagem em questão, tem-se a preocupação com os recursos visuais.
    Fantástico, criatividade operando em alta.

    **Obrigado pela sua visita no Retóricas;*

    ResponderExcluir
  9. OLHA BABY, MEU TEMPO NÃO É LÁ TÃO EXTENSO PARA FAZER COMENTÁRIOS TÃO LONGOS E TÃO REFLEXIVOS DURANTE A SEMANA. MAS QUANDO POSSO, ANALISO SIM E COM UM OLHAR CLÍNICO. A POESIA CONCRETA É ALGO QUE EXPLORA O VISUAL, PELA ESTÉTICA, DO QUE O TEXTO EM SI, POIS NÃO SE FOCA NA RIMA, QUE É BEM DELICIOSA PARA OS OUVIDOS. SÓ ESCREVÍ UMA POESIA CONCRETA NA MINHA VIDA PORQUE MEU FORTE MESMO É A PROSA. MAS NO MEU BLOG VC ENCONTRA POESIAS DOS MEUS TEMPOS DE ADOLESCÊNCIA (ÉPOCA EM QUE EU PENSAVA QUE TINHA VOCAÇÃO PARA POETA). NÃO MAIS, GOSTEI DO QUE VC FEZ. SÓ QUE EXPLICAR O QUE VC CRIA PERDE A MÁGICA DA INTERPRETAÇÃO. EU PREFIRO QUE QUEM LÊ MEUS TEXTOS TENTE INTERPRETÁ-LOS, POIS O PRÓPRIO LEITOR ACABA DESCOBRINDO NELE MESMO ALGO NOVO. SEM MAIS DELONGAS E JÁ PARTINDO PARA O MEU TRAMPO, GOSTEI DOS SEUS TEXTOS. EXPLIQUE-OS MENOS. ISSO DEIXA OS LEITORES ATIÇADOS!

    ResponderExcluir
  10. Lillo, agradeço seu comentário.

    Como disse no seu blog, acabei expondo algo sobre o poema, porque trata-se de pedidos de alguns leitores, e como lhe disse tbm argumentei na explicação aquilo que é o óbvio, procure ir além do contexto... Um abraço

    Marcela Barreto

    ResponderExcluir
  11. Ola te vi em uma comu no orkut,parabens pelo seu blog muito criativo.tudo bem organizado.
    muito lindo mesmo agorei.estou te seguindo
    se puder de uma passado no meu se quizer siga tbm

    [red][b]http://futuroeletronico.blogspot.com/
    muito obrigado

    ResponderExcluir
  12. belissimo texto,
    gostei muito do seu,
    trabalho que vc faz no seu lindo blog,
    gosto muito de poemas ta.
    prbns e muito sucesso pra vc ta.

    ResponderExcluir
  13. Foi uma das coisas mais simples e mais brilhantes que eu vi em blogs! Perfeito!
    Parabéns...

    Bento.

    www.bentoolico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Blog lindo e cheio de arte. Amei

    http://anjosceticos.blogspot.com/

    ResponderExcluir

• Viva aos comentários reflexivos!