quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

QUANDO VOCÊ TOCA


Sinto sua essência, genialidade, sua arte boêmia,
sinto a vida revigorando em mim.
Me embalo nessa brincadeira tão gostosa,
que é tão difícil querer seu fim.
Você têm toda malandragem carioca,
E por isso não me importo que às vezes
[encare com desdém os meus cuidados.
Eu só penso no seu bem...
Meu benzinho, meu Rio de Janeiro...
Sua alegria bossa-nova me alucina, e claro
através dela é que a gente se aproxima.
- Nada de melodia.
Você é música, que contém todas as canções,
Tão completa, que emana todo princípio sentimental.
Ao retribuir a canção, encosto seu ouvido ao meu peito
[para ouvir as batidas que me transcendem noutro tempo.
Quando você toca a vida se abre pra mim.


Marcela Barreto